terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

Não por acaso

A espera da estranha pessoa,
Conhecida por seu jeito notável,
Reconhecida por ser notadamente intocável.
A passos longos, encurta a distância ao teu lado.
O pensamento me transporta até vc e leva minha alma.
É real? É Surreal!

Curioso? Talvez até demais.
Quero saber quem noto,
Apenas descobrir quem você é !
Desejo? Não, FOCO !
Concentrado no incerto, aguardando os cachos, os laços.

Paisagem bela transmite em segundos.
Estranha torna-te nobreza.
Conheço a menina de antes,
Reconheço a de agora.
Com muita vontade, cumplicidade, sinceridade.


Mira o infinito, admirável, quase intocável.
Desejo o inerte da foto, o gosto secreto da esperança.
O toque de algo íntimo do vazio.
Do ato raro de fazer dois um só!
Não por acaso, encontrei você.



*Texto base from Manuka
Viu como ficou diferente Ma?

5 comentários:

  1. Quando menos esperava algo aconteceu.
    Veio com um carinho, um jeitinho conhecido.
    Querendo que tudo fosse perfeito,
    Atropelamos qualquer capricho.
    Sem expectativas me vi junto a ele.
    Quando tudo foi ficando estranho
    E à espera de um sinal
    De que ele realmente me quer
    Tenho a impressão de que
    Procura e espera outra mulher
    Talvez tenha sido só desejo,
    Um capricho do ego,
    Companhia e passa-tempo.
    Não possua verdadeiro querer,
    Fazer e acontecer.
    Palavras quase saem da minha boca
    Sem que eu sequer pense em dizê-las.
    Até que o espelho se quebrou,
    Raios caíram do céu,
    E numa tempestade de sentimentos confusos,
    Eu recuei.
    Foi quando percebi,
    Que ele nunca esteve lá.

    ResponderExcluir
  2. o texto do comentário acima tb é perfeito!

    ResponderExcluir